2.11.10

FRAME: Como Declamar Drummond, 2004

Em 2003 foi proposto como exercício do Núcleo de Cinema e Vídeo COM-OLHAR com o objetivo do grupo dividir-se em duplas e produzir quatro curta. Minha parceria foi com Thais Scabio (na época éramos apenas amigos). Eu já havia dirigido dois curtas (Um Fechar de Olhos e Ecos do Ecocine) com estreia marcada para aquele ano e estava empolgado para fazer o primeiro curta com todas as decisões criativas também minhas. Queríamos homenagear de alguma forma Carlos Drummond de Andrade e Charlie Chaplin e o curta se chamou Como Declamar Drummond.


Produzimos inteiro dividindo todas as funções entre nós dois. Um dia antes da filmagem, ainda faltava um ator para um dos personagens. Eu estava andando pela rua no centro da cidade para ver se encontrava algum ator perdido disposto a trabalhar de graça no curta, não encontrei e liguei de um orelhão para a Thais, achando que ela teria alguma solução e neste mesmo instante, vi passando do outro lado da rua, Rafael Trevigno. Desliguei o telefone e fui correndo falar com ele, ele aceitou o convite. Com uma câmera Super-VHS emprestada do “chefe” Diogo Gomes dos Santos e mais 20 reais gastos na produção, inteiramente gastos no lanche dos atores junto com algum vale refeição que Thais pegou emprestado da irmã, filmamos em um único dia no teatro Clara Nunes no Centro Cultural Diadema antes da reforma.


Um ano depois, o Diaulas Ullysses editou “na faixa” em sua produtora e junto com os outros curtas do Núcleo COM-OLHAR (Todo Dia Ela, Tao e Pisada Marcantes) foram exibidos pela primeira vez em 2004. E neste mesmo ano nosso pequeno curta ganhou o Primeiro Lugar no Prêmio Plínio Marcos na Mostra de Artes de Diadema.
Um curta simples e hoje eu o vejo até ingênuo que selou minha parceria criativa (e ainda mais) com Thais Scabio e um pequeno embrião do que seria futuramente a Cavalo Marinho Audiovisual.

Assista o Curta COMO DECLAMAR DRUMMOND:


Direção, Produção e Roteiro
GILBERTO CAETANO e THAIS SCABIO

Atores:
DOUGLAS GODOI
UYARA SCHIMITD
BRUNO FERNANDES
WILLIAM FIGUEIREDO
RAFAEL TREVIGNO

Edição
DIAULAS ULLYSSES

Making Of
ROBY MORAES

Este é um pouquinho da minha história que será registrada como FRAME no meu blog. 

Um comentário:

  1. Legal!
    Me deu saudade do teatro Clara Nunes, Altas historias la tbm! rs

    ResponderExcluir

Veja também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...